Pular para o conteúdo principal

A História do Artesanato

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Artesanato

 

O Artesanato é essencialmente o próprio trabalho manual ou produção de um artesão (de artesão + ato). Mas com a mecanização da indústria o artesão é identificado como aquele que produz objetos pertencentes à chamada cultura popular.

O artesanato é tradicionalmente a produção de caráter familiar, na qual o produtor (artesão) possui os meios de produção (sendo o proprietário da oficina e das ferramentas) e trabalha com a família em sua própria casa, realizando todas as etapas da produção, desde o preparo da matéria-prima, até o acabamento final; ou seja, não havendo divisão do trabalho ou especialização para a confecção de algum produto. Em algumas situações o artesão tinha junto a si um ajudante ou aprendiz.

História

Os primeiros objetos feitos pelo homem eram artesanais. Isso pode ser identificado no período neolítico (6.000 a.C.) quando o homem aprendeu a polir a pedra, a fabricar a cerâmica como utensílio para armazenar e cozer alimentos, e descobriu a técnica de tecelagem das fibras animais e vegetais. O mesmo pode ser percebido no Brasil no mesmo período. Pesquisas permitiram identificar uma indústria lítica e fabricação de cerâmica por etnias de tradição nordestina que viveram no sudeste do Piauí em 6.000 a.C.

Historicamente, o artesão, responde por todo o processo de transformação da matéria-prima em produto acabado. Mas antes da fase de transformação o artesão é responsável pela seleção da matéria-prima a ser utilizada e pela concepção, ou projeto do produto a ser executado.

A partir do século XI, o artesanato ficou concentrado então em espaços conhecidos como oficinas, onde um pequeno grupo de aprendizes viviam com o mestre-artesão, detentor de todo o conhecimento técnico. Este oferecia, em troca de mão-de-obra barata e fiel, conhecimento, vestimentas e comida. Criaram-se as Corporações de Ofício, organizações que os mestres de cada cidade ou região formavam a fim de defender seus interesses.

Revolução Industrial

Com a Revolução Industrial, teóricos do século XIX, como Karl Marx e John Ruskin, e artistas (ver: Romantismo) criticavam a desvalorização do artesanato pela mecanização. Os intelectuais da época consideravam que o artesão tinha uma maior liberdade, por possuir os meios de produção e pelo alto grau de satisfação e identificação com o produto.

Na tentativa de lidar com as contradições da Revolução Industrial, William Morris funda o grupo de Artes e Ofícios na segunda metade do século XIX. Tentando valorizar o trabalho artesanal e se opondo à mecanização. O artesanato antes da Revolução Industrial era a tarefa mais importante!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Receitas para Engomar Tecido

Dica retirada do Blog: http://alemdecriar.blogspot.com/Receita com goma líquida vendida em supermercado (Goma Pox):
· 2 colheres de sopa de Goma Pox
· 1 copo de água ( 250ml)
· Bacia
Dissolva bem as 2 colheres de sopa de Goma Pox em um copo de água ( copo de requeijão). Despeje na bacia e mergulhe o tecido encharcando-o bem. Deixe escorrer e coloque para secar em lugar plano. Quando estiver quase seco, passe bem a ferro. Receita com amido de milho (Maizena é uma das marcas):
· 1 colher se sobremesa de amido de milho
· 1 copo de água ( 250ml)
· 1 panelinha
· Colher para mexer
Dissolva bem o amido de milho na água fria e leve ao fogo, mexendo sempre. Quando levantar fervura, continue mexendo até perceber que engrossou e desligue o fogo (fica como um mingau bem ralinho). Deixe baixar a fervura e mergulhe o tecido até encharcar bem. Tire-o com cuidado para não se queimar, porque vai estar bem quente. Coloque o tecido em uma superfície plana para secar completamen…

Como Montar um Catálogo de Produtos

Enviado por Nanci CustódioPara montar um catálogo, pode ser de diversas formas, veja a que mais se adequar as suas próprias necessidades:1. Pode ser impresso ou digital, melhor ainda nas duas versões.2. Para montar o impresso, você terá de fotografar as peças que tem a venda.
Se forem fotos com câmera analógica, as que têm de revelar, pode colar numa folha de sulfite (A4) ou outro papel mais firme, tipo vergê, mais encorpado
e mais apresentável também.3. Se forem fotos digitais, as que não precisa revelar, já monte o catálogo direto no computador.4. Faça um rascunho com o título, os nomes das peças, para que o cliente possa identificá-las no pedido, se preferir, apenas um código em número, porém nunca comece com o número 1, faz parecer que é mesmo o primeiro trabalho e fica amador demais, catalogue, por exemplo, com iniciais do seu nome.5. Rascunhe então o título ou o código de cada produto, num caderno ou folhas avulsas. Coloque a descrição da peça (opcional) com medid…

PAP - Caixa MDF forrada com tecido

Este PAP foi desenvolvido por mim, baseado na forma que eu faço para revestir caixas de MDF com tecido. Existem outras formas, mas essa é a que me identifiquei. Testada e aprovada por mim.Material:(Sugestão de tamanho, se a caixa for maior, aumente a quantidade de tecido)- Caixa 13x13- Retalhos de Tecido (30cm)- Cola branca- Tesoura- Régua- Termolina- Passamaria (80 cm)Limpe bem a caixa e se necessário lixe-a, deixando sem irregularidades.Se for usar guardanapo na tampa da caixa, dê duas demãos de tinta para artesanato branca, somente na parte onde ele for colado. Deixe essa parte pronta para dar seqüência ao restanteEstique o tecido sobre uma superfície lisa e espalhe a termolina sobre o avesso. Coloque para secar no varal. A secagem costuma levar cerca de 1hora, há que goste de passar temolina do outro lado do tecido, eu, particularmente não acho necessário, senão o tecido endurece demais.Coloque a lateral da caixa sobre o tecido e com a régua risque o tamanho da lateral. Dobre o te…